Tecnologia na construção civil ajuda países a sobreviver a terremotos

     O Japão tem alta densidade populacional. Porém, por ter vulcões ativos, estar em uma região altamente sísmica e ser rota de tufões e maremotos, é o país com o melhor sistema de prevenção de desastres decorrentes de eventos naturais. Sergio Abranches, cientista político e comentarista da rádio CBN, afirmou em um texto publicado no portal Ecopolítica, que a tecnologia construtiva anti-terremotos no Japão é extremamente avançada e, portanto, o número de mortes sempre é menor do que se o desastre ocorresse em outro local.

     O país – que tem cerca de 80 vulcões e encontra-se sobre uma placa tectônica bastante instável – tem investido bastante dinheiro em pesquisas na Engenharia Civil desde que um terremoto matou 6,5 mil pessoas e deixou 300 mil desabrigados na cidade de Kobe, em 1995. De lá para cá, o governo não só criou leis como estimulou cientistas a desenvolverem tecnologias para os prédios resistirem aos tremores.

     Os edifícios maiores, inclusive, contam com amortecedores nas colunas entre os andares. Eles amenizam a tensão causada nas estruturas pela movimentação resultante das vibrações dos terremotos. Nos arranha-céus é utilizada uma enorme esfera de aço que age como contrapeso. Localizada na parte superior da construção, ela se move sempre em sentido contrário ao da vibração, aliviando as tensões causadas pelos tremores.

     Além de colocar dinheiro e exigir construções resistentes, o governo do Japão também investe em treinamento. A população é constantemente obrigada a participar de simulações de tragédias. Segundo autoridades, elas ajudam a população a agir corretamente quando um desastre acontece.

     Nessas simulações, o governo japonês estimula as famílias a manter, sempre, comida estocada para pelo menos três dias e ter à mão um conjunto de pilhas. Elas serão necessárias para manter as lanternas acesas (caso falte luz) e, também, os rádios funcionando – já que nos terremotos a internet acaba falhando e as redes celulares ficam inativas.

Fonte: http://info.abril.com.br/noticias/ciencia/tecnologia-evitou-tragedia-maior-no-japao-13032011-7.shl

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s